30 maio 2013

amor

vamos fazê-lo
teu beijo inocentemente a despertar-me arrepios em zonas remotas do meu corpo, de um momento para o outro passa de inocente a urgente, os teus olhos a prender os meus, agarra-me com mais força, beija-me mais, passa a tua mão nas minhas costas, aperta, deixa-me ver os teus olhos semicerrados em antecipação do prazer, tenho sempre aquele pensamento utópico e cinematográfico que me vais desabotoar a camisa, botão a botão, isso nunca acontece, a ânsia de te (me) (nos) ter é mais do que isso, despes-me furioso, na verdade, eu também quero que seja assim, não tenho paciência para a espera, beijas-me agora mais para te manteres em contacto comigo enquanto tiras a última peça de roupa que te prende a erecção, já estás glorioso assim, olhas para mim, o mundo pára, o tempo pára, o teu beijo é doce enquanto vens, finalmente, para dentro de mim, devagar, preenche-me, suspiramos os dois com a familiaridade da sensação, para mim o clímax é este momento, eu cheia de ti, tu rendido a mim



Nenhum comentário: