14 maio 2013

dormir

herdar da minha mãe as insónias, acordo às quatro e obrigo-me a dormir mas é tarefa redundante e impossível, como obrigar-me a deixar de pensar numa coisa, como, se estou a pensar nela? (Duvido que consigas pensar em nada, Claro que consigo, Então?, Já está, Como é?, Assim uma parede branca enorme, Então não estás a pensar em nada, estás a pensar numa parede branca), levanto-me enfim depois de quatro horas inúteis de repouso fingido, mãos de manteiga ao pequeno almoço, a compota de morango em queda livre para o chão, o micro ataque cardíaco que isso me dá, não parte, está tudo bem, dói-me a barriga, assim, de lado, mil ensaios hoje, não sei nada, estudar, daqui a um mês sou licenciada, fogo

Nenhum comentário: