18 agosto 2013

alvorada

nada de trompetes nem gritos, foi só chegar a casa tarde e ainda ver um episódio ou dois, cansados, nas frestas da persiana os primeiros raios do dia a passar, se calhar é melhor dormirmos agora,
casa, esta casa que já é minha, vamos às compras juntos e planeamos jantares, tudo sem horas marcadas e tudo sujeito ao nosso prazer, se a nossa preguiça dita que só almoçamos às quatro é isso mesmo que acontece, porque estamos de férias e sabe tão bem, sabes-me tão bem, tu, aqui deitado nu ao meu lado, meu amor,

Nenhum comentário: