19 outubro 2013

amanhã já não é nada

sufoca-me um bocadinho, sozinha nesta cidade, tu tens a cabeça ocupada e eu tenho a minha desocupada, quando chegas a casa só quero que me ocupes mas acabo sempre por expressar a minha urgência por ocupação da maneira errada e acordamos cada um virado para o seu lado, a meio do dia damos tréguas mas já saíste, e eu, eu não saio muito, fico sufocada aqui, e sufoco a andar sozinha nas ruas também, sei que não gostas do dramatismo, quem me dera ser menos, mas escrever na tua ausência ajuda-me a clarificar os meus pensamentos, não fui talhada para estar em casa e vim para cá contigo, fica comigo então, mesmo quando não estás, fica, é sempre melhor quando ficas, que merda este nó na garganta, preguiça de apanhar a roupa, de pensar no jantar, que faço eu, bolas

Nenhum comentário: