14 dezembro 2013

depois de

um ano de namoro e quatro meses de partilha de casa
[e de hábitos, e de comida, e de cama, e de tarefas domésticas, e de novidades, e de problemas, e de]

é fácil acomodar-me
habituar-me ao conforto de te ter sempre comigo e deixar que isso caia na confortável rotina
mas não, não me quero habituar, querido. quero que seja especial, ainda. e é. se parar um bocadinho para pensar, eu sou a mulher mais sortuda do mundo, porque tenho a minha pessoa ao meu lado. porque ainda é especial andarmos de mãos dadas. porque é tão bom dar-te conforto físico e emocional. porque é tão bom recebê-lo de volta.

passou mais de um ano e continuas a ser o rapaz distraído por quem me apaixonei. e este texto pode parecer sem propósito ou interesse, mas tu, meu amor, mereces esta transposição para a escrita do que me vai na alma.

ich liebe dich

Nenhum comentário: