04 dezembro 2014

estatísticas

se quisesse, fazia estatísticas da minha vida para me chocar a mim mesma. eu gosto de estatísticas, assim como gosto de listas, de riscar coisas das listas e de ambientes limpos e arrumados - embora no caos também haja uma certa paz.
começava logo por estatisticar que no último ano escrevi menos de um post por mês, mas imediatamente fazia a estatística de que mais de um quarto desses posts foram sobre o facto de não escrever, e este tipo de redundância cansa o leitor, que, estatisticamente, já está cansado do seu dia e se por acaso por aqui pousa é para relaxar, e não deparar-se com dúvidas metafísicas do foro escrito,

por isso, já chega Marta, martolas foi só fruto da adolescente em mim a não querer ser séria e a achar que as maiúsculas são passíveis de serem esquecidas, da altura que escrevia com pontos finais e de exclamação e às vezes de exclamação E de interrogação, tu sabes como são esses anos, mas já estou a falar de escrever, e agora a escrever que estou a falar de escrever, enfim, podia estar aqui o dia todo nisto, mas tenho que ir trabalhar,

a estatística que mais me custa neste momento: a frequência com que comunico com vocês os dois. sempre fomos independentes, cada um com o seu (des)foco, mas um ano e meio depois de deixarmos de partilhar sistematicamente o mesmo espaço, tenho, estatísticamente, saudades vossas.

Nenhum comentário: