05 janeiro 2018

janeiro é início

sabe a início de algo, mas todos os dias são inícios, releio-me - e isto pode parecer mais do mesmo, mas este blog é meu, afinal, eu repito-me quanto quiser - releio-me e acho-me ultrapassada, não num sentido pejorativo (sempre pensei que se escrevia prejorativo), mas no sentido positivo de me achar mais do que era quando escrevi o último post, sinto.me totó por me orgulhar de fazer o irs sozinha, somos adultos e é infantil ficar feliz com coisas dessas, volta e meia fico feliz, sim, mas em posterior análise encolho-me de vergonha alheia do meu próprio eu (ultra)passado, acabo por ficar dividida entre o ser no momento, mesmo significando ingénua, infantil, egoísta, mimada, feliz, ou ser adulta e ser o que quer que seja esperado de mim naquele momento, sim, senhor, não, senhor, tudo em conformidade com o padrão,

vamos mudar de tom

este ano fiz coisas pela primeira vez:
- comprei e usei um sombreador de sobrancelhas
- li um livro erótico (ainda me nego, estupidamente, os prazeres da pornografia tradicional)
- admiti(-me) que não faço suficiente com a minha música
- duvidei da minha relação
- percebi que tenho certeza dessa relação
- reli e corrigi textos antes de os publicar

as resoluções para 2018 são
- iguais a muitas outras
- de pouco interesse a outros que não sejam eu
- num sítio onde só eu as leio

são num sítio. é difícil dar explicar o ser e o estar. penso, logo existo. estou, logo sou?

janeiro sabe a início e esperamos sempre por esse início. não estou, ainda não está, já está quase. mas, na verdade, já somos desde sempre. por isso, todos os dias são inícios.

Nenhum comentário: